Olá ! Sejam Bem Vindos | TELEFONE: (44) 3035-7476

HomePortal de NotíciasNúmero de mortes cai 20% em rodoviais federais que cortam o Paraná, diz PRF

Número de mortes cai 20% em rodoviais federais que cortam o Paraná, diz PRF

Número de mortes cai 20% em rodoviais federais que cortam o Paraná, diz PRF

A quantidade de mortes em rodoviais federais que cortam o Paraná caiu 20,1% no comparativo entre 2017 e 2018, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). As mortes foram reduzidas de 613 para 490, segundo a polícia. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (15) pela PRF.

O número foi o mais baixo desde o início da série histórica, em 2010. De acordo com a PRF, pela primeira vez nos últimos nove anos morreram menos 500 pessoas em um ano nas rodovias federais no estado.

Até então, o ano menos violento havia sido o de 2015, quando 583 mortes foram contabilizadas. O pico de vítimas mortas ocorreu em 2012, com 855 mortes, conforme a PRF.

Conforme o levantamento, o total de pessoas feridas também teve redução, saindo de 9.461 em 2017 para 8.108 no ano passado – redução de 13,5%. Já o número de acidentes caiu de 10,6 mil para 7,8 mil, segundo a polícia. A redução foi de 26,6%.

Principais causas de acidentes em 2018, de acordo com a PRF:

  • Falta de atenção do condutor: 25,7%;
  • Falta de atenção do pedestre: 17,8%;
  • Velocidade incompatível: 15,5%;
  • Desobediência às normas de trânsito: 15,5%;
  • Ingestão de álcool: 4,9%;
  • Ultrapassagem indevida: 3,1%.

Segundo a polícia, as colisões frontais responderam por 27,3% das mortes, seguidas pelos atropelamentos (24,5%). Juntos, esses dois tipos de acidente representaram mais da metade dos óbitos registrados em 2018.

Duas a cada três mortes ocorreram no período noturno, durante o amanhecer ou o anoitecer. A maioria das mortes ocorreu em situação de pista seca (87,1%) e em trechos de reta (72,9%), conforme o levantamento. Os trechos de pista simples concentraram 56,7% das mortes.

Condutores ou garupas de motocicletas foram 17,4% das vítimas; ciclistas, 6,8%. A cada cinco mortos, quatro eram homens. Crianças até 11 anos de idade foram 2,5% das vítimas mortas. Adolescentes, 3%. Idosos com mais de 60 anos, 13,9%.

Veja outros números de fiscalizações em 2018:

  • 3.858 motoristas flagrados dirigindo sob efeito de bebidas alcoólicas;
  • 24,4 mil foram autuados por manobras irregulares de ultrapassagem;
  • 296,3 mil foram flagrados acima dos limites máximos de velocidade;
  • 2.104 crianças foram encontradas sendo transportadas sem cadeirinha, assento de elevação ou bebê-conforto;
  • 1.595 notificações por uso de celular nas rodovias federais;
  • 14,5 mil autos de infração por não utilização do cinto de segurança.

Fonte: G1 Paraná.

Compartilhar